Quais são os dogmas religiosos de Scientology?

QUAIS SÃO OS DOGMAS RELIGIOSOS DE SCIENTOLOGY?

Scientology é uma religião contemporânea verdadeiramente única é a única nova religião importante a surgir no século XX. Dito isto, as crenças religiosas de Scientology seguem a velha tradição da religião Oriental que remonta aos Hinos Védicos. Nomeadamente, que um indivíduo é um ser espiritual e que viveu vida após vida, que o esclarecimento espiritual é alcançável através do conhecimento, e que apenas através do esclarecimento espiritual alguém pode entender completamente e compreender o Criador. Além disso, o entendimento do Criador é uma questão de esclarecimento pessoal e deve ser reconhecido pelo indivíduo o ser espiritual ele próprio.

Embora a religião de Scientology tenha uma dívida espiritual para com as fés Orientais, ela nasceu no Ocidente e as suas crenças religiosas são expressas na linguagem tecnológica de meados do século XX. Scientology adiciona uma tecnologia precisa e funcional para a aplicação dos conceitos espirituais a todos os aspectos da vida.

Scientology afirma que o Homem é basicamente bom e que a sua salvação espiritual depende dele próprio, das suas relações com os seus companheiros e da sua consecução de uma irmandade com o universo. A esse respeito, Scientology é uma religião no sentido mais profundo da palavra, pois está interessada em nada menos que a reabilitação completa do eu espiritual inato do Homem das suas aptidões, da sua consciência e da sua certeza da sua própria imortalidade.

E, numa arena mais vasta, através da salvação espiritual do indivíduo, Scientology procura a transformação suprema “Uma civilização sem insanidade, sem criminosos e sem guerra, onde os capazes possam prosperar e os seres honestos possam ter direitos, e onde o Homem seja livre para se elevar a maiores alturas.”

Scientology realiza o objectivo da religião, abordando a natureza espiritual do Homem e o seu papel na eternidade. Através dos tempos, este tem sido o domínio da religião na sociedade, abordando as preocupações do Homem que transcendem o mundo material.

Em Scientology, o ser espiritual é chamado thetan. O thetan é imortal e já viveu e vai continuar a viver ao longo de um número incontável de vidas. À medida que o thetan passa por cada vida, ele torna-se cada vez mais enredado com as preocupações e experiências materiais do mundo físico. Por fim, ele perde de vista a sua verdadeira natureza e capacidade espiritual e começa a agir numa fração da sua capacidade espiritual natural.

O objectivo de Scientology é ajudar cada ser a recuperar a consciência de si próprio como um ser espiritual e a reabilitação completa do seu potencial espiritual para alcançar uma certeza da sua existência espiritual e da sua relação com o Ser Supremo. Scientology afirma, em comum com muitas das mais antigas religiões do mundo, que o Homem foi colocado aqui para elaborar a sua própria salvação, através do alcançar de uma compreensão de si mesmo e do universo, e que apenas dessa forma ele pode compreender Deus, o Criador e a sua relação com a Imensidão do Todo. Scientology afirma que a realização da salvação espiritual só é possível através de passos sucessivos de esclarecimento. No entanto, a analogia com o conceito Budista de “bodhi” não é inadequada. Em Scientology, um tal estado de esclarecimento é chamado o estado de Clear. À medida que se ascende, recuperando capacidades espirituais inatas, alcança-se o estado de Thetan Operante.

O caminho para a salvação espiritual em Scientology está descrito nas palavras escritas e gravadas de L. Ron Hubbard e está delineado numa série de passos a serem dados que se conhecem como “A Ponte para a Liberdade Total”. Estas obras, que são as escrituras de Scientology, abrangem mais de 500 mil páginas de material escrito, 3000 palestras gravadas e 100 filmes, todos produzidos pelo Sr. Hubbard.

A religião de Scientology e as suas crenças estão construídas sobre verdades fundamentais da própria vida que se provam por si mesmas. Os Factores, nas Escrituras de Scientology, revelam a natureza do universo e as suas origens. À medida que se sobe na Ponte para a Liberdade Total, atinge-se uma compreensão total destas verdades sagradas e os primórdios do Universo, a natureza do Homem enquanto espírito e a relação com o Ser Supremo são finalmente compreendidos e só podem ser compreendidos, uma vez que se tenha atingido o esclarecimento espiritual para si mesmo. Estas são preocupações que estão para além do mundo material e do presente e fazem parte integrante da fé de Scientology. Todas as verdadeiras religiões incluem questões de fé “a apreensão espiritual das verdades divinas, ou de realidades, ou de realidades que estão para além do alcance da experiência sensível ou prova lógica” (Dicionário de Inglês Oxford) e Scientology não é exceção.

Scientology é portanto uma religião no sentido mais tradicional da palavra. Scientology ajuda o Homem a tornar-se mais consciente de Deus, mais consciente da sua própria natureza espiritual e da daqueles que o rodeiam. As Escrituras de Scientology reconhecem que existe toda uma dinâmica e impulso ou motivação na vida dedicada ao Ser Supremo (a Oitava Dinâmica) e outra dinâmica que lida exclusivamente com o impulso de cada um para a existência como espírito (a Sétima Dinâmica). O reconhecimento destes aspectos da vida é uma característica tradicional das religiões.

Scientology tem em comum com todas as grandes religiões o objectivo de paz na Terra e a salvação para o Homem. Scientology apresenta um caminho preciso para se efetuar um progresso espiritual, aqui e agora, e uma forma de o realizar com absoluta certeza.

Scientology é uma religião mundial que tem sido reconhecida como uma religião pelos tribunais e órgãos administrativos governamentais por todo o mundo. Além disso, os principais peritos internacionais no campo da religião têm analisado a religião e confirmaram que Scientology é uma religião.