Como é que Dianética funciona?

COMO É QUE DIANÉTICA FUNCIONA?

Em Dianética: O Poder da Mente sobre o Corpo, L.¬Ron¬Hubbard escreve: “Descobriu–se que a fonte de aberração era uma submente insuspeitada até agora que, com os seus próprios registos intactos, está subjacente àquilo que o Homem entende como a sua mente ‘consciente’. O conceito de mente inconsciente é substituído em Dianética pela descoberta de que a mente ‘inconsciente’ é a única mente que está sempre consciente. Em Dianética, essa submente chama–se a mente reativa.

O banco reativo não armazena memórias como as conhecemos. Ele armazena determinados tipos de quadros de imagem mental chamados engramas. Estes engramas são gravações completas, até aos detalhes mais exactos, de todas as percepções presentes num momento de “inconsciência” parcial ou total.

A “inconsciência” pode ter sido causada pelo choque de um acidente, o anestésico usado para uma operação, a dor de um ferimento ou o delírio da doença. Durante os períodos em que a mente analítica está total ou parcialmente desligada do circuito, a mente reativa entra total ou parcialmente em ação. Um engrama existe abaixo do nível de consciência do indivíduo, mas pode ser ativado de forma a cumprir o seu conteúdo e pode causar medos, emoções, dores e doenças psicossomáticas desconhecidos e indesejados não avaliados.

No procedimento de Dianética, o indivíduo relata um incidente de “inconsciência” do começo ao fim até o engrama ser reduzido, o que significa que toda a carga ou dor é retirada de um incidente, ou apagada, o que significa que o incidente tenha desaparecido para sempre. Em ambos os casos, o indivíduo é livre do efeito aberrativo do incidente e pode sentir um alívio enorme e uma subida no tom emocional.

Esse é o milagre de Dianética.