Quais são alguns dos principais princípios de Scientology?

QUAIS SÃO ALGUNS DOS PRINCIPAIS PRINCÍPIOS DE SCIENTOLOGY?

Fundamental para Scientology é uma visão do homem como um ser espiritual. Em Scientology, o ser espiritual é chamado thetan. O termo é retirado da letra grega theta para o “pensamento” ou “vida” ou “espírito”. Ele é usado para evitar confusão com os conceitos anteriores da alma. O thetan é imortal e vive e vai continuar a viver através de incontáveis vidas. Um deles é um thetan que tem uma mente e que ocupa um corpo. O thetan anima o corpo e usa a mente.

Também fundamental para Scientology é uma visão da vida como compartimentada em impulsos para a sobrevivência. Estes são chamados dinâmicas e são no total oito.

A Primeira Dinâmica é o impulso para a existência como indivíduo. Aqui temos a individualidade expressa na sua plenitude. Esta pode ser chamada a Dinâmica do Eu.

A Segunda Dinâmica é o impulso para a existência como uma atividade sexual. Na verdade esta dinâmica tem duas divisões. A Segunda Dinâmica (a) é o acto sexual em si. E a Segunda Dinâmica (b) é a unidade familiar, incluindo a criação dos filhos. Esta pode ser chamada a Dinâmica do Sexo.

A Terceira Dinâmica é o impulso para a existência em grupos de indivíduos. Qualquer grupo, ou parte de uma classe inteira, poderia ser considerado uma parte da Terceira Dinâmica. A escola, a sociedade, a cidade, a nação, cada uma é parte da Terceira Dinâmica e cada uma é uma Terceira Dinâmica. Esta pode ser chamada a Dinâmica do Grupo.

A Quarta Dinâmica é o impulso para a existência da ou como a Humanidade. Enquanto uma raça seria considerada uma Terceira Dinâmica, todas as raças seriam consideradas a Quarta Dinâmica. Esta pode ser chamada a Dinâmica da Humanidade.

A Quinta Dinâmica é o impulso para a existência do reino animal. Isto inclui todas as coisas vivas, sejam elas vegetais ou animais, os peixes no mar, os animais do campo ou da floresta, a erva, as árvores, as flores ou qualquer coisa directa e intimamente motivada pela vida. Esta pode ser chamada a Dinâmica Animal.

A Sexta Dinâmica é o impulso para a existência como o universo físico. O universo físico é composto de Matéria, Energia, Espaço e Tempo. Em Scientology tomamos a primeira letra de cada uma destas palavras e formamos uma palavra MEST (do inglês, Matter, Energy, Space, Time). Esta pode ser chamada a Dinâmica do Universo.

A Sétima Dinâmica é o impulso para a existência como espíritos ou de espíritos. Qualquer coisa espiritual, com ou sem identidade, seria incluída sob a rubrica de Sétima Dinâmica.Esta pode ser chamada a Dinâmica Espiritual.

A Oitava Dinâmica é o impulso para a existência como infinito. Isto também se identifica como o Ser Supremo. Esta chama–se a Oitava Dinâmica porque o símbolo do infinito, ∞, quando posto na vertical, forma o número 8. Esta pode ser chamada a Dinâmica do Infinito ou de Deus.

Os Scientologists normalmente referem–se a elas pelo número.

Uma outra manifestação destas dinâmicas é que elas poderiam ser mais bem representadas como uma série de círculos concêntricos, em que a Primeira Dinâmica seria o centro e cada nova dinâmica seria sucessivamente um círculo exterior a este. A ideia de espaço em expansão entra nestas dinâmicas.

A característica básica do indivíduo inclui a sua capacidade para se expandir desta forma para as outras dinâmicas. Porém, é só quando a Sétima Dinâmica for alcançada na sua plenitude, que ele descobrirá a verdadeira Oitava Dinâmica.

Como um exemplo da utilização destas dinâmicas, verifica–se que um bebé ao nascer não percepciona para além da Primeira Dinâmica. Mas à medida que a criança cresce e os seus interesses aumentam, pode–se observá–la a abraçar outras dinâmicas.

Como outro exemplo de utilização, uma pessoa que é incapaz de operar na Terceira Dinâmica será ao mesmo tempo incapaz de fazer parte de uma equipa e, por isso, poder–se–á dizer que ela é incapaz de ter uma existência social.

Como um comentário adicional sobre as oito dinâmicas, nenhuma destas dinâmicas de um a sete é mais importante do que qualquer outra em termos de orientar o indivíduo. Embora as dinâmicas não sejam de igual importância, uma em relação à seguinte, a capacidade de um indivíduo para assumir a beingness, a doingness e a havingness de cada dinâmica é um índice da sua capacidade para viver.

As capacidades e fraquezas dos indivíduos podem ser compreendidas através da observação da sua participação nas várias dinâmicas.