Copenhaga, Dinamarca

DELÍCIA DINAMARQUESA: UMA NOVA IGREJA DE SCIENTOLOGY NASCE NO CENTRO DE COPENHAGA

A inauguração da Igreja de Scientology reacende o espírito e a alma do coração histórico de Copenhaga.

Passeie pela maior e mais movimentada rua pedestre da Europa e irá chegar ao local de nascimento de Copenhaga. Um lugar onde duas praças históricas convergem — Nytorv (Nova Praça) e Gammeltorv (Antiga Praça) — o local original de reunião e mercado para os dinamarqueses quando eram apenas uma comunidade mercantil há quase 1200 anos. Desde então tem sido a visão de grandes catástrofes, arte divina e a vida quotidiana dinamarquesa. Agora, é onde o passado se envolve com o presente, porque este é um lugar de encontro para todas as pessoas de Copenhaga.

E assim foi, numa tarde gloriosa dinamarquesa, mais de 2500 Scientologists e convidados se reuniram na praça de calçada para celebrar uma nova página na história de uma das capitais mais antiga e rica em cultura da Escandinávia e o próximo passo da época de expansão da Igreja.

Repetidamente, durante o discurso do Sr. Miscavige, a multidão exuberante levantou‑se num reconhecimento alegre dum dia histórico para Copenhaga e Dinamarca.

O Sr. David Miscavige, líder eclesiástico da religião de Scientology, presidiu a cerimónia de abertura, recontando a jornada até esta realização épica. “Como alguns de vocês poderão recordar, nós encontrámo‑nos logo após a meia‑noite Então, apresentaram uma visão futura desta Igreja. Eu partilhei a vossa visão e vocês comprometeram‑se a torná‑la verdade. Assim, neste dia em que nem o vento, granizo ou neve me conseguiram afastar, eu vim na primavera gloriosa para dizer: ‘Vocês conseguiram, concretizaram‑no, viram‑no e agarraram‑no.” E aqui está o lugar mais ideal do mundo para a Igreja de Scientology, em nome da liberdade espiritual e o exercício da liberdade eterna para toda a Dinamarca.’”

Das notas de abertura de Hans Christian Andersen “In Denmark I Was Born” (Eu Nasci na Dinamarca), milhares de pessoas presentes presenciaram uma cerimónia de inauguração da tradição nacional e uma sensação de admiração. Os dignitários presentes animaram a ocasião com histórias de parceiros humanitários para uma Dinamarca maior, de aventura onde o tesouro é o conhecimento para ser partilhado com todos e com um reconhecimento de um marco histórico agora magicamente de volta à vida.

A Igreja redesenhou, restaurou e renovou o seu novo lar no centro de Copenhaga. Em 3700 metros quadrados, este edifício neoclássico foi originalmente construído em 1796 e nasceu das chamas do “Grande Incêndio” de 1795 que consumiu o distrito de Nytorv/Gammeltorv. De facto, o planeamento da cidade ordenou que a fachada distintiva com o “canto quebrado” do edifício permitisse que a longa escada do carro dos bombeiros acedesse às ruas estreitas da cidade.

Com habilidade e cuidado, a Igreja uniu‑se com artesãos e voltou o marco histórico ao seu carácter original. A Dinamarca é mundialmente famosa pelo seu design e artesãos e o trabalho incluiu a restauração das janelas originais de carvalho, os portões do armazém no seu exterior, a escadaria de madeira e o teto arqueado por dentro.

A nova Igreja de Scientology da Dinamarca tem quatro andares e fica a poucos passos de Strøget, onde 75 mil peões passam todos os dias. Como tal, serve como um centro da cidade para um número de iniciativas humanitárias que ganharam respeito da comunidade cívica de Copenhaga.

Durante três décadas, grupos de educação sobre as drogas patrocinados pela Igreja alcançaram os jovens do país com centenas de milhares de exemplares de A Verdade sobre as Drogas; a organização do Caminho para a Felicidade fez limpezas de bairro e cobriram as ruas de Copenhaga com o código moral não religioso de senso comum escrito por L. Ron Hubbard, enquanto a filial local da Youth for Human Rights tem trabalhado para manter a sua herança nacional através da criação de “Marchas de Consciencialização” anuais e alcançaram mais de duzentos mil com a sua mensagem dos direitos humanos.

Os dignitários nacionais e citadinos honraram o espírito benevolente da ocasião ao dar as boas‑vindas à Igreja: o Vereador da Cidade de Copenhaga, o Sr. Klaus Mygind; o Superintendente‑Chefe da Polícia Dinamarquesa (Reformado), o Sr. Thøger Berg Nielsen; o Executivo de Editora e Conselheiro do Município de Copenhaga, o Sr. Rene Jensen; e o Arquiteto de Restauração Histórica, o Sr. Bjarke Christensen.

O Vereador da Cidade Mygind abordou aqueles reunidos para inaugurar a nova Igreja e falou da sua dedicação aos direitos humanos como o fator subjacente a todas as questões sociais. “Os direitos humanos formam os pilares da nossa sociedade, mas onde estes partem, encontramos a nossa maior miséria e desespero. A nossa força é a união e então no espírito dessa união, eu comecei a minha parceria com a Youth for Human Rights.”

O Sr. Mygind descreveu mais tarde como é que essas parcerias incisivas dos direitos humanos começaram: “Foi há cerca de 8 anos atrás que um grupo de jovens entusiasmados veio falar comigo e me pediu para colaborar na marcha do Dia Internacional dos Direitos Humanos. O entusiasmo e vivacidade deles eram contagiantes — como é que poderia dizer não? Participaram centenas de jovens dinamarqueses e marchámos do Centro da Cidade até Nørrebro. Até havia dançarinos, cantores e rappers. Isto eram os direitos humanos em ação viva nas ruas de Copenhaga. Ano após ano, caminhamos juntos e marchamos juntos. E com isto, temos inspirado um movimento jovem que se espalhou pela nossa cidade. Por isso, esta já não é a vossa caminhada, é a nossa caminhada.”

O Superintendente‑Chefe da Polícia Dinamarquesa (Reformado), o Sr. Thøger Berg Nielsen, também sabia muito bem o problema do consumo de drogas. “Tenho visto os corpos de muitos conhecidos e de toxicodependentes que começaram a consumir drogas e depois morreram”, disse ele. “Como oficial da polícia, eu era a última pessoa a dizer‑lhes adeus. A nossa sociedade tem tentado todo o tipo de soluções, mas sem nenhum sucesso. Então a criminalidade relacionada às drogas formou um capítulo negro no meu serviço. Deparei‑me com um beco sem saída e não havia nada a fazer. Mas quando as coisas não podiam estar pior, foi‑me apresentado algo completamente novo — o Narconon.”

Foi há 10 anos que ele descobriu o programa de reabilitação, desenvolvido pelo Fundador de Scientology, L. Ron Hubbard, numas instalações dinamarquesas a noroeste de Copenhaga: “Lembro‑me de conhecer um pai que estava a visitar o seu filho. Ele disse: ‘O meu rapaz foi salvo, deixe‑me apresentá‑lo a ele.’ O seu filho tinha sido toxicodependente de heroína durante 10 anos e eu olhei para os seus olhos e coração e vi uma nova vida. Até o ver por mim mesmo, eu não acreditava que os toxicodependentes graves pudessem ser reabilitados. Mas os graduados eram reais e as suas histórias eram uma realidade milagrosa.”

O arquiteto de restauração histórica, o Sr. Bjarke Christensen, ajudou a preservar o lado intemporal de Copenhaga durante mais de 35 anos e ele falou do significado de transformar o marco histórico da Igreja. “O vosso lar neoclássico nesta histórica praça oferece a sua própria história. Por exemplo, entre os anteriores residentes estão autores da Constituição Dinamarquesa e do nosso hino nacional — para não mencionar poetas e estadistas de todos os estatutos. Assim, tanto esta praça como esta casa transmitem o espírito da nossa cidade. E assim, com a inauguração desta Org Ideal, o local de nascimento de Copenhaga encontra uma nova vida.”

“Quando moldamos os nossos edifícios, depois estes moldam‑nos”, continuou o Sr. Christensen. “Ao longo de uma década, vocês não só consideraram a ideia da restauração, vocês incorporaram‑na. E juntos, criámos um impressionante edifício moderno por trás da tradicional face da Dinamarca clássica. Por isso, este edifício da Idade de Ouro dinamarquesa agora entrou na Idade de Ouro de Scientology.”

O executivo de editora e conselheiro do Município de Copenhaga, o Sr. Rene Jensen, falou da sua antiga aventura e descobertas subsequentes dos ensinamentos de L. Ron Hubbard: “Enquanto jovem, viajei durante um ano pelo mundo para o encontrar. Essa viagem foi da Finlândia, à Rússia, ao Extremo Oriente e à Austrália. Foi então que vi o tecido social da humanidade. E voltei para casa a arder de desejo por novas oportunidades de crescer. Quando me deparei com as obras do vosso Fundador, eu pensei: ‘Eis o início de uma nova jornada.’ Pois já não era suficiente existir, estava na altura de descobrir L. Ron Hubbard e viver.

O Sr. Jensen, concluiu com uma homenagem ao Sr. Hubbard e o espírito do dia como uma antecipação tremenda para um futuro maravilhoso. “L. Ron Hubbard destaca‑se de muitos outros antes dele. Ele foi alguém que procurava conhecimento e alguém que o partilhava. Ele encontrava uma pedra de sabedoria e virava‑a e voltava a virá‑la, sempre à procura de saber mais. Hoje celebramos esta casa de sabedoria, construída a partir dessas pedras. Que esta seja a fundação para o povo da Dinamarca crescer, explorar, viver e se elevar.”


A nova Igreja proporciona aos visitantes uma introdução a Dianetics e Scientology, começando com o Centro de Informação Público. Os seus expositores contêm mais de 500 filmes que apresentam as crenças e práticas da religião de Scientology e a vida e legado do Fundador, L. Ron Hubbard.

O Centro de Informação também detalha os muitos programas humanitários que Scientology apoia. Estes incluem uma iniciativa mundial da educação dos direitos humanos, um programa de educação, prevenção e reabilitação de drogas amplo; uma rede global de centros de literacia e aprendizagem; e o programa dos Ministros Voluntários de Scientology que se tornou a maior e mais independente força de socorro.

A Capela está alojada num átrio espaçoso de quatro andares com luz natural da claraboia que lança um brilho gracioso. Irá acolher eventos comunitários, abertos a membros de todas as denominações. A Igreja também inclui várias salas de seminário e de curso, e um andar inteiro dedicado à audição de Scientology (aconselhamento espiritual).


O corte da fita da Dinamarca é outra realização num crescimento excelente de 12 meses para a Igreja. As recentes inaugurações ocorreram em Miami, Florida; Vale de São Fernando, Califórnia; Auckland, Nova Zelândia; San Diego, Califórnia; Sydney, Austrália; Harlem, Nova Iorque; Budapeste, Hungria e Atlanta, Geórgia.

Estão programadas futuras inaugurações em epicentros culturais da América Latina, América do Norte, Europa, Reino Unido e África.