7.º ACC Americano

7.º ACC AMERICANO
Certainty of Communication

Ao isolar cada exercício e cada processo que foi verificado ser o mais funcional nas mãos de outros auditores, L. Ron Hubbard destilou-os e deu forma ao Procedimento Intensivo: um regime único de processamento no qual um preclear podia alcançar a exteriorização e exercitar as suas capacidades como um thetan independente de um corpo. A meta tinha avançado muito mais além do autodeterminismo e agora abrangia: “a disposição de ser causa ou efeito, ponto de origem, ponto de recepção, disposição para ser qualquer coisa, para causar qualquer coisa, a ser o efeito de qualquer coisa, disponibilidade para tolerar qualquer distância, de tolerar massa ou falta de massa e de tolerar todo o campo de cognoscência.” Com a ênfase na capacidade aumentada, Scientology alcançara um novo patamar. O Procedimento Intensivo subjacente era os Axiomas de Scientology, particularmente a importância e poder da comunicação. Este é um arsenal de tecnologia relacionada com a resolução de casos, o que inclui a relação da Fórmula da Comunicação na exteriorização e os Processos de Comunicação para aumentar as capacidades de um thetan exteriorizado. E antes que terminasse o 7.º ACC Americano, o Sr. Hubbard não só tinha expandido o Procedimento Avançado, mas também tinha escrito o Manual do Auditor, que depois foi publicado como A Criação da Capacidade Humana. Portanto, aqui temos a própria essência da religião de Scientology.

Leia Mais

adquira
450€
Quantidade
Língua
Envio Gratuito Atualmente elegível para envio gratuito.
Em Stock
Envio dentro de 24 horas
Formato:
CD
Conferências:
74

MAIS SOBRE 7.º ACC AMERICANO

Melhorar a comunicação é a tónica de toda a audição. – L. Ron Hubbard

Durante nove meses completos através de seis Cursos Clínicos Avançados, o Sr. Hubbard esteve a reformular e apurar os procedimentos e processos de Scientology para colocar a sua aplicação perfeitamente ao alcance de todos os auditores. Contudo aquela declaração por si só não abrange o significado total do que estava a ser revelado através do programa intensivo de conferências, exercícios e audições naquelas salas de curso em Phoenix. Porque à medida que um avanço se seguia a outro avanço, cada um deles significativo em si e importantíssimos no seu conjunto, os cem ou mais auditores selecionados para receber este treino avançado aperceberam-se de que faziam parte de algo verdadeiramente histórico. Isto é, nada menos do que a realização do objetivo da religião expresso em toda a história escrita da Humanidade, a libertação da alma pela sabedoria.

Assim, quando o Sr. Hubbard reuniu o 7° Curso Clínico Avançado Americano a 23 de Junho de 1954 perante um conjunto de auditores selecionados no número 616 da North 3rd Street, Phoenix, o entusiasmo estava ao rubro. E havia boas razões para isso. Porque com o benefício de tudo o que foi aprendido desde o começo do primeiro ACC em Outubro de 1953, ele agora isolou todos os exercícios e processos que provaram ser os mais funcionais nas mãos dos auditores, para além dele próprio, e resumiu-os num único regime de processamento. Chamado Procedimento Intensivo, era um programa passo a passo pelo qual um preclear podia atingir a exteriorização e exercitar as suas capacidades – como um thetan e independente de um corpo.

“Com isto (Procedimento Intensivo) saímos da esfera do autodeterminismo como o nosso objetivo máximo. Não é o nosso objetivo máximo. O nosso objetivo máximo é a disposição para ser causa ou efeito, ponto de origem, ponto de recepção, disposição para ser qualquer coisa, para causar qualquer coisa, ser o efeito de qualquer coisa, disposição para tolerar qualquer distância, tolerar massa ou falta dela e tolerar todo o assunto da cognoscência, compreensão e por aí adiante.”

Apesar das óbvias ramificações de um procedimento que poderia ser aplicado por qualquer auditor – fornecendo virtualmente uma lista de verificação de passos para ir ao nível mais baixo de todos os casos e depois levá-los para cima até à exteriorização total – foi uma total mudança de abordagem. Em vez de se concentrar na erradicação da incapacidade, a ênfase passou a estar num aumento de capacidade que, por sua vez, resolvia a incapacidade como um assunto de rotina.

De facto, aqui estava um nível inteiramente novo não só para a audição, mas para a própria Scientology. Porque o que estava na base do Procedimento Intensivo e destes novos processos eram os próprios Axiomas de Scientology. E, de facto, os próprios processos foram retirados exatamente desses Axiomas e, especialmente, a importância e poder singulares da Comunicação. Como L. Ron Hubbard mais tarde descreveria, isso foi nada menos do que uma das grandes descobertas de Scientology. E para esses auditores do 7.º ACC, continha um arsenal de procedimentos para a resolução dos casos:

  • Considerações – como elas se posicionam acima dos mecanismos de espaço, energia e tempo;
  • A Fórmula de Comunicação – a sua relação com exteriorização;
  • Comunicação de Duas-vias – como ela guia o caso e capacita o preclear para fazer As-is de qualquer condição;
  • Processos de Comunicação – como eles são usados para exercitar e aumentar as capacidades de um thetan exteriorizado;
  • Anatomia de Mistério – como a comunicação funciona para o resolver;
  • Fazer e Desfazer – os meios para quebrar as linhas de comunicação de um thetan com o corpo para que ele possa operar exteriormente;
  • Linha Direta – Linha Direta de ARC. Linha Direta de Tempo Presente, Linha Direta de Ponto de Vista e SOP 8-D através de Linha Direta, incluindo como a Linha Direta capacita uma pessoa para estender uma linha de comunicação de Causa até Efeito.

E com isso, o Sr. Hubbard alcançou exatamente o que ele se propôs realizar no princípio do 7.º ACC:

“O nosso objetivo, portanto, não é acumular uma grande quantidade de dados. O nosso objetivo é descobrir como os dados são feitos. O nosso objetivo não é lembrar de muitas coisas, mas perceber como a memória é feita. O nosso objetivo não é sair e amar e abraçar todo o mundo, mas ver como o amor é feito. Não necessariamente em comunicar com qualquer coisa na Terra e neste universo, mas descobrir como a comunicação é feita.

“E tendo descoberto como todas estas coisas são feitas, não ter o coração fraco do filósofo, que fica contente em escrever sobre a vida, mas nunca é suficientemente corajoso para a viver. Tendo aprendido como fazer todas estas coisas, então fazê-las.”

Como testemunho da realização destes objetivos, antes de o 7.º ACC ter terminado, L. Ron Hubbard tinha não só expandido o Procedimento Intensivo, mas também escrito um texto tão abrangente na sua aplicação que foi intitulado o Manual do Auditor. Sendo conhecido mais tarde como A Criação da Capacidade Humana, ele representa a mais abrangente declaração sobre a própria Scientology – tanto em 1954 como atualmente. O Sr. Hubbard continuou então a assegurar a sua aplicação por todos os Scientologists com uma série de conferências especificamente feitas à medida para acompanhar o livro e formando de forma combinada o currículo de um novo Curso Profissional. Desde a história e herança de Scientology como uma religião, até à aplicação dos axiomas em audição, e desde as Quatro Condições de Existência, até às Dinâmicas e Thetan Operante – cada uma delas de uma importância tão superior que ficaram conhecidas para sempre como as Conferências de Phoenix.

Aqui está, então, a exata essência da religião, Scientology.