RESTAURAR A INTEGRIDADE
O CAMINHO PARA A FELICIDADE

Um assombroso dois terços dos governos mundiais estão infestados com séria corrupção. Quase um quarto dos líderes emergentes de hoje estão convencidos de que precisam comportar‑se de forma não ética para poder ser bem‑sucedido.

Para reverter este declínio e restaurar a moral e valores fundamentais, L. Ron Hubbard escreveu O Caminho para a Felicidade: Um Guia de Senso Comum para uma Vida Melhor. Inteiramente não‑religioso, os seus 21 preceitos podem ser usados por qualquer pessoa sem importar a raça, cultura ou credo, para nutrir bondade, honestidade e as destrezas básicas de viver.

O Caminho para a Felicidade, agora publicado em 112  línguas, tem trazido calma às comunidades destruídas pela violência, paz às áreas devastadas por luta civil e autorrespeito a milhões de indivíduos — em escolas, prisões, igrejas, centros comunitários juvenis.

Para elevar todos os sectores da sociedade, a sede da The Way to Happiness Foundation International secular, sem fins lucrativos em Glendale, Califórnia, foi estabelecida como o centro de coordenação para atividades mundiais. Através do apoio das Igrejas de Scientology e Scientologists, O Caminho para a Felicidade e os seus materiais educacionais e programas estão agora a ser utilizados em todos os cantos do mundo, ajudando a instilar um nível mais alto de honestidade, confiança e autorrespeito através de todas as culturas.

TRAZER A PAZ A UMA REGIÃO TUMULTUOSA

COLÔMBIA E MAIS ALÉM

10.000 membros da força da Polícia Nacional alcançaram 20% da população com O Caminho para a Felicidade, trazer calma a um país volátil.

Décadas de narcoterrorismo e guerras de drogas tornaram a Colômbia numa das nações mais violentas do mundo, assolada por sequestros e mortes.

Buscando uma solução, a polícia Nacional da Colômbia lançou um programa do Caminho para a Felicidade, dirigindo uma massiva distribuição quando os protestos de rua ameaçavam tornar‑se em motins. Os polícias também conseguiram fazer com que anúncios de serviço público a mostrar os preceitos de O Caminho para a Felicidade fossem para o ar na televisão de Bogotá.

Não houve nenhuma violência.

O Coronel da Polícia Nacional, coordenando o programa, levou o mesmo a seguir para Cartagena, onde o crime crescente ameaçava o turismo. Um seminário sobre O Caminho para a Felicidade para 140 polícias de Cartagena foi seguido pela distribuição do folheto por toda a cidade. Coincidente com essa data com um programa intensivo de três anos a usar O Caminho para a Felicidade, o crime em Cartagena caiu uns 27% e esta foi declarada a cidade mais segura da Colômbia.

Conforme o programa se expandia por todo o país, a taxa de crime noutras cidades despencou — resultado do esforço de mais de 10.000 polícias, treinados no programa do Caminho para a Felicidade, ensinando seminários a 3 milhões de cidadãos e distribuindo cópias do folheto a 20% da população.

Subsequentemente, as nações vizinhas desesperadas para soluções para drogas e crime também adotaram O Caminho para a Felicidade. A Primeira‑dama da Guatemala solicitou 3 milhões de exemplares do folheto e distribuiu‑o através da polícia nacional, Presidentes da Câmara e escolas. A infusão do folheto foi seguida por caída significante no crime. No Peru, o General aposentado da Polícia Nacional, introduziu O Caminho para a Felicidade à Associação Internacional de Polícia e depois à rede de polícia peruana, onde este se tornou parte do treino oficial da polícia. Em 2014, a polícia Militar de São Paulo começou o treino com O Caminho para a Felicidade, juntamente com a distribuição de milhares de folhetos.

O folheto de
O CAMINHO PARA A FELICIDADE
TRADUZIDO
em
112
LÍNGUAS

«Chegou a esperança com O Caminho para a Felicidade. Destes 21 preceitos e a sua aplicação, a maré pode virar para que possamos desfrutar de novo as virtudes da vida, justiça, lealdade, honestidade, bondade, perdão, autocontrolo, dignidade, respeito e amor, para mencionar alguns. Em nome do governo e do povo de Dominica, quero agradecer‑lhes por esta iniciativa e os vossos esforços para fazer deste programa um sucesso.» — Ministro da Cultura, Juventude e Desporto, Dominica

«O Caminho para a Felicidade não compromete as crenças religiosas ou estatuto social de uma pessoa. Num sentido, este permeia tudo. Quer seja Muçulmano ou Hindu, até mesmo um ateu, pode transmitir uma mensagem que é relevante para as suas próprias circunstâncias.» — Primeiro‑ministro (Reformado), República do Guiana

«Quero agradecer sinceramente pelos seminários dados a polícias cobrindo os preceitos de O Caminho para a Felicidade. Estes seminários ensinaram‑nos uma boa lição e uma compreensão da importância de ser um polícia, o que significa dar um bom exemplo à comunidade e sociedade.» — Comandante da Polícia Metropolitana, Bogotá, Colômbia

MENSAGEM GLOBAL

ESPALHAR O CAMINHO PARA A FELICIDADE

4400

Indivíduos, escolas, departamento de polícia, governos, negócios, associações profissionais — qualquer pessoa pode encomendar as suas edições personalizadas de O Caminho para a Felicidade para compartir com a família, amigos, clientes e mesmo com estranhos.

A diversidade de capas personalizadas reflete o poder e popularidade de O Caminho para a Felicidade. Em todos os cantos do mundo, indivíduos ouviram falar sobre o livro, leram‑no, compartilharam‑no com os seus colegas de trabalho, diretores de escolas, chefes de polícia, Presidentes da Câmara, membros do Congresso e do Parlamento.

O folheto, livro‑em‑filme e os anúncios de serviço público são, por sua vez, introduzidos amplamente através de grupos governamentais e privados, elevando a moral, integridade e confiança através da comunidade, país ou nação.

«Desejo expressar a minha mais sincera gratidão pelo curso A Verdade sobre as Drogas dado aos membros da Coordenação de Programas de Segurança Escolar, que foi de grande ajuda para profissionalizar os workshops sobre prevenção de drogas que estamos a dar nas escolas da Cidade do México. Também vos quero agradecer pelos materiais que providenciais que estão a beneficiar as pessoas que estamos a alcançar através destes workshops.» — Subdiretor, Unidade de Segurança Escolar do Ministério da Segurança Pública, Cidade do México