IAS

LEMBRANDO O MUNDO QUE
A NOSSA AJUDA É SUA

No dia 3 de novembro de 2023, os membros da Associação Internacional de Scientologists (IAS) representando 90 nações reuniram‑se no Reino Unido para o 39.º aniversário da Associação Internacional de Scientologists.

O Sr. David Miscavige, Presidente do Conselho de Religious Technology Center, saudou milhares de Scientologists e apoiantes da Igreja de Scientology à Celebração do Aniversário da IAS de fim de semana. A ocasião marcou quatro anos históricos de realizações humanitárias excecionais.
Patrocinamos campanhas humanitárias
Então, em qualquer
hora
dia
continente
Vai
ENCONTRAR‑NOS

RESTAURANDO DIGNIDADE
NO CAMPO DA SAÚDE MENTAL

Durante mais de 50 anos a Comissão dos Cidadãos para os Direitos Humanos (CCHR) tem protegido indivíduos por todo o mundo de práticas abusivas e coercivas no campo da saúde mental.

Mobilizar para a Proteção das Pessoas.

A CCHR coloca exposições itinerantes de grande impacto em quatro continentes para expor os muitos abusos da indústria psiquiátrica. Só nos últimos quatro anos, a CCHR esclareceu uma pessoa a cada 20 segundos, expondo por fim os horrores da psiquiatria a mais de 50 milhões de indivíduos.
Morelos, México
Turim, Itália
Ottawa, Canadá
Milão, Itália
Taichung, Taiwan
São Francisco, Califórnia
Osaka, Japão
Boston, Massachusetts
Turim, Itália

Ir para as Ruas para Acabar com os Abusos Psiquiátricos.

Inspirando uma mudança de um passo de cada vez, as marchas da CCHR contra os abusos da saúde mental desempenharam um papel vital informando e esclarecendo milhões de pessoas em todo o mundo — desde Itália, Hungria, Alemanha e França, e do Reino Unido aos Estados Unidos.
Florença, Itália
Paris, França
Londres, Reino Unido
Viena, Áustria
Magdeburgo, Alemanha
Washington, D.C.
Paris, França
Cidade do Cabo, África do Sul
Paris, França
São Francisco, Califórnia
Paris, França
50,000,000
de indivíduos ficaram a saber dos horrores da psiquiatria
SUÍÇA

Erradicando o Abuso Psiquiátrico em Nome dos Direitos Humanos.

A CCHR tem estado a trabalhar durante décadas para fechar uma lacuna flagrante na Convenção Europeia dos Direitos do Homem, um documento decisivo assinado depois da Segunda Guerra Mundial, que levou ao internamento involuntário de pacientes e à disseminação da psiquiatria coerciva.
Depois de anos a relatar o abuso psiquiátrico num total de 18 nações, a CCHR recebeu um convite formal para uma primeira consulta da ONU sobre os Direitos Humanos na Saúde Mental. A CCHR apresentou depoimentos especializados, apelando veemente a uma proibição da “coerção e privações da liberdade na saúde mental”. Quando o Gabinete do Alto Comissário para os Direitos Humanos impôs o mandato de saúde mental ao Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, o resultado anunciou uma grande mudança para preservar e proteger os direitos humanos no campo da saúde mental.
A ONU decretou oficialmente:
“Tratamento coercivo e involuntário são antiquados, ineficazes e incompatíveis com os direitos humanos.”
“Todas as nações devem cancelar a institucionalização forçada.”
“Todas as nações devem acabar com o tratamento involuntário.”
“A criação de novos hospitais psiquiátricos é proibida.”
JAPÃO

Expor a Psiquiatria na Terra do Sol Nascente.

Numa terra onde os psiquiatras esconderam os seus crimes por detrás do provérbio “não veja o mal, não ouça o mal e não fale do mal”, Yuzuru Ogura destruiu o silêncio e expôs os seus segredos. Ele descobriu a farsa da “polifarmácia” — uma prescrição excessiva de drogas psicotrópicas que levam ao suicídio. O Yuzuru assegurou penalidades severas contra a prática, por fim ajudando a reduzir as taxas de suicídio em toda a nação por 34%. Subsequentemente, o Yuzuru expôs o abuso criminal em hospitais psiquiátricos, invocando leis para proteger pacientes e denunciantes e garantir que o abuso psiquiátrico será para sempre visto, ouvido e falado no Japão.
De acordo com a lei japonesa, qualquer abuso de paciente descoberto em hospitais psiquiátricos tem de ser relatado de imediato.

DAR VIDA AOS
DIREITOS HUMANOS

A Igreja de Scientology há muito que defende a causa da liberdade para todos. Para esse fim, esta patrocina uma das iniciativas de educação e informação pública mais abrangentes sobre os direitos humanos, Unidos pelos Direitos Humanos e, para os jovens, Youth for Human Rights.

Educação dos Direitos Humanos numa Escala Global.

Nos últimos quatro anos, Unidos pelos Direitos Humanos e Youth for Human Rights marcaram marcos miliários, tendo agora educado mais de 41 milhões sobre os seus direitos inalienáveis.
Cidade de Nova Iorque, Nova Iorque
“Parabéns pelas suas conquistas que promovem a Declaração Universal dos Direitos do Homem em países de todo o mundo.”
— Gabinete do Coordenador Residente
das Nações Unidas
“Parabéns pelas suas conquistas que promovem a Declaração Universal dos Direitos do Homem em países de todo o mundo.”
— Gabinete do Coordenador Residente
das Nações Unidas
“Consideramo‑vos os nossos parceiros na educação sobre os direitos humanos.”
— Conselho Académico
Cimeira dos Vencedores do Prémio Nobel da Paz
“Consideramo‑vos os nossos parceiros na educação sobre os direitos humanos.”
— Conselho Académico
Cimeira dos Vencedores do Prémio Nobel da Paz
“A Youth for Human Rights está a inspirar milhares de pessoas a tornarem‑se promotores da tolerância e da paz.”
— Congressista, Nayarit, México
“A Youth for Human Rights está a inspirar milhares de pessoas a tornarem‑se promotores da tolerância e da paz.”
— Congressista, Nayarit, México
Oaxaca, México
Calcutá, Índia
Oaxaca, México
Saint‑Denis, França
Clearwater, Florida
Los Angeles, Califórnia
Bhaktapur, Nepal
Kansas City, Missouri
Copenhaga, Dinamarca
Tepic, México
Karjan, Índia
Aldeia La Palmilla, Guatemala
Sydney, Austrália
Katmandu, Nepal
Florença, Itália
Camberra, Austrália
Toronto, Canadá
Quatre Bornes, Maurícias

Unidos pelos Direitos Humanos
Por Todo o Mundo

41,000,000
de pessoas educadas nos direitos humanos

O CAMINHO PARA A
FELICIDADE

O Caminho para a Felicidade, um livro de valores morais baseado inteiramente no senso comum, contém 21 preceitos práticos pelos quais viver. O livro tem sido partilhado em 118 línguas por 190 nações, ajudando a aumentar a tolerância e compreensão entre indivíduos, comunidades e nações, tornando um mundo mais seguro e mais compassivo para todos.
BRASIL

Ajudar os Escuteiros a Florescer e Prosperar.

No Brasil, um chefe dos Escuteiros integrou O Caminho para a Felicidade no currículo do Escutismo, com os seus grupos a ganharem insígnias de competência para todos os 21 preceitos do livro. Em última análise, o chefe dos Escuteiros exportou o programa para grupos de Escuteiros em 17 estados brasileiros e depois para outras 15 nações – desde Angola ao Egito e de Portugal a Bangladesh.
O Caminho para a Felicidade está a criar futuros líderes fortes e a restaurar valores ao nosso país.”
— Município de Aracaju
Sergipe, Brasil
O Caminho para a Felicidade está a criar futuros líderes fortes e a restaurar valores ao nosso país.”
— Município de Aracaju
Sergipe, Brasil

O Caminho para a Felicidade
Por Todo o Mundo

139,000,000
exemplares de O Caminho para a Felicidade distribuídos

ESPALHAR A
VERDADE SOBRE AS DROGAS

Fundada em 2006, a Fundação para Um Mundo sem Drogas capacitou crianças, jovens e adultos com informação factual sobre as drogas e álcool. Armados com os factos corretos — não opiniões, publicidade ou táticas assustadoras — as pessoas podem tomar decisões informadas e viver sem drogas.
ESTADOS UNIDOS

Marshall Faulk
Jogo Estratégico para o Mundo sem Drogas.

Nos Estados Unidos, a lenda da NFL, Marshall Faulk, adotou a campanha de educação da Verdade sobre as Drogas para a juventude e assinou como porta‑voz nacional da Fundação para Um Mundo sem Drogas. O membro do Hall da Fama leva a campanha aos jovens de todo o país para os ajudar a ficarem longe das drogas. A sua mensagem: “Ei, não estou a tentar dizer‑vos o que fazer, estou apenas a tentar educar‑vos para que saibam o que fazer.” O Sr. Faulk também levou a campanha ao Super Bowl, espalhando a mensagem com uma enorme distribuição e transmissão televisiva por todos os meios de comunicação em Miami (2020), Los Angeles (2022) e Phoenix (2023), esclarecendo 88 milhões de americanos na Verdade sobre as Drogas.