AJUDA EM DESASTRES GLOBAIS

RECUPERAÇÃO E RECONSTRUÇÃO
TERRAMOTO HAITI

O terramoto de magnitude 7.0 que atingiu o Haiti pouco antes das 17 horas, a 12 de janeiro de 2010, destruiu metade dos prédios da capital de Port-au-Prince, deixando 250 mil mortos e 3 milhões de feridos ou sem-abrigo.

MAIS DE
600
MIL
HAITIANOS
ajudados

O terramoto provocou uma resposta sem precedentes de ajuda vinda de todos os lados do mundo. De acordo com o propósito do Ministro Voluntário-trazer ajuda eficaz, onde e quando necessários – os Scientologist de imediato fretaram um avião em Nova Iorque para transportar centenas de médicos, enfermeiros e paramédicos à zona do desastre. Os Ministros Voluntários acompanharam-nos na prestação de serviços de apoio às equipas médicas. Sendo um dos primeiros voos não-governamentais para o Haiti,o avião transportava também suprimentos médicos e de higiene, água, comida e roupa.

Nas semanas subsequentes, os Scientologists patrocinaram mais quatro voos a partir de Nova Iorque, Los Angeles e Miami para transportar pessoal médico adicional, suprimentos e equipas de apoio de Ministros Voluntários.

Membros da Igreja requisitaram também um navio da Guarda Costeira para carregar centenas de toneladas de suprimentos médicos, equipamentos, veículos, alimentos, água e roupas. Os Ministros Voluntários distribuíram a carga para os hospitais, acampamentos para os desabrigados e orfanatos onde prestaram assistência e ajuda aos feridos e deslocados.

Cerca de 350 Ministros Voluntários serviram no Haiti, vindos de 22 nações para responder ao pedido de ajuda do país. Eles entregaram 117.936 quilos de material de emergência e suprimentos médicos e ajudaram directamente 600.000 haitianos com ajuda física e espiritual. Rapidamente, tornaram-se uma força estável, não só para o povo do Haiti, mas também para outras organizações de resposta aos desastres e de alívio que alí estavam a dar apoio.

O Chefe Adjunto de Cirurgia do Projeto Medishare de Auxílio para o Haiti Effort declarou: «Não importa o que pedissemos aos Ministros Voluntários para fazer – não fazia qualquer diferença. Esses não faziam sentido nenhum. Eles simplesmente fizeram isso.

Os Ministros Voluntários permaneceram no Haiti, mantendo o pessoal no centro permanente dos Ministros Voluntários onde treinaram 75.000 haitianos em destrezas de melhoria de vida para capacitá-los a reconstruir as suas vidas e o seu país.