INTRODUÇÃO

EDUCAR PESSOAS POR TODO O MUNDO
SOBRE OS DIREITOS HUMANOS

Somos diariamente confrontados com notícias de conflitos étnicos, práticas desumanas, agitação civil e guerra.

Os mass media estão repletos de histórias da violação dos direitos humanos — desde violência doméstica e bullying nas escolas à corrupção e pobreza e discriminação permitida pelo governo. O tempo todo, grande parte da população mundial desconhece quais são os direitos humanos e que estes são para si.

1,5
MILHÕES
DE
CRIANÇAS
TRAFICADAS
MUNDIALMENTE
por ano

A Amnistia Internacional reporta violações nos direitos humanos em cerca de 160 países — e não apenas em países em desenvolvimento. Cerca de 18.000 indivíduos são traficados por ano para os Estados Unidos, muitos deles forçados à exploração sexual e exploração laboral. Uma estimativa de 1,5 milhões de crianças em idade escolar são traficadas anualmente em todo o mundo. Outros 171 milhões, muitos com idade inferior a 15, trabalham em condições perigosas.

Durante mais de 40 anos os Scientologists têm defendido a Declaração Universal dos Direitos do Homem. Em 1969, L. Ron Hubbard reimprimiu a Declaração Universal dos Direitos do Homem na Magazine Freedom da Igreja e escreveu:

«As Nações Unidas surgiram com a resposta. Uma ausência dos direitos sujou as mãos dos governos e tem ameaçado as suas regras. Pouquíssimos governos implementaram qualquer parte da Declaração Universal dos Direitos do Homem. Esses governos não compreenderam que a sua própria sobrevivência depende totalmente da adopção dessas reformas e de dar aos seus povos, por este meio, uma causa, uma civilização digna de apoio e digna do seu patriotismo.»

Inspirado pelas palavras do Sr. Hubbard que «Os direitos humanos devem ser tornados uma realidade, não apenas um sonho idealístico,» os Scientologists apoiaram o que se tornou na maior iniciativa não-governamental para a educação sobre os direitos humanos. Em 1998, a Igreja lançou a Jornada Religiosa para a Liberdade Religiosa, numa maratona em oito países que levou a mensagem dos direitos humanos a milhões de pessoas. A maratona anual tornou‑se numa «grande maratona» por toda a Europa e consequentemente nos Estados Unidos.

A Igreja e os seus membros agora apoiam os principais programas educacionais seculares da Youth for Human Rights International «YHRI» e Unidos pelos Direitos Humanos «UHR». A YHRI foi fundada em 2001 para educar a juventude nos direitos humanos para que eles se tornem advogados para a tolerância e paz. Fundada em 2008, no 60.º aniversário da Declaração Universal, a UHR une indivíduos, organizações e governos no elevar a consciência e respeito pelos direitos humanos em todos os níveis na sociedade.