Scientology no Centro do Mundo Anglófono

SCIENTOLOGY NO CENTRO
DO MUNDO ANGLÓFONO

A Igreja de Scientology do Reino Unido, está localizada na Queen Victoria Street, no epicentro cultural de Londres, atraiu mais de 3000 Scientologists, os cidadãos de Londres e personalidades de todos os continentes para a sua abertura em outubro de 2006. A dedicação da nova Igreja pelo Sr. David Miscavige, Presidente do Conselho do Religious Technology Center e líder eclesiástico da religião de Scientology, marcou a importância da ocasião.

Os convidados de honra que participaram na dedicação, cada um dos quais tinha uma parceria com os Scientologists nos esforços cívicos e humanitários, incluído o Comandante Kevin Hurley, da Polícia da Cidade de Londres; o Honorável Ian Lauder, Conselheiro da cidade de Londres; e o Honorável Iftikhar Ayaz, o enviado da paz permanente das Nações Unidas e representante da Comissão dos Direitos Humanos da ONU.

Entre aqueles que se unem ao Sr. Miscavige no palco para o tradicional corte da fita estava um chefe de polícia de Londres, o Vereador da cidade de Londres e um representante das Nações Unidas.

A declaração definitiva sobre o que a nova Igreja em Londres significava veio do Sr. Miscavige no seu discurso inaugural às pessoas na assistência:

“Como todos os londrinos sabem, do outro lado da estrada está a Catedral de St. Paul, onde há cerca de 400 anos atrás John Donne declarou: “Nenhum homem é uma ilha dentro de si, que cada morte nos diminui se estivermos envolvidos na Humanidade, portanto, ‘nunca envie ninguém para ver por quem os sinos dobram, eles dobram por si.’

“O que, como todos os Scientologists sabem, é citado no famoso capítulo da responsabilidade em Procedimento Avançado e Axiomas de L. Ron Hubbard.

“Toda esta organização representa como uma força para a preservação e melhoramento de vidas, a nossa oferta de alfabetização para crianças desfavorecidas, restaurar o autorrespeito para aqueles que se desviaram, aliviar o sofrimento, erradicar o preconceito racial e reparar os laços que unem os homens.

“Tudo isso e mais é sobre a responsabilidade. Trata–se de nunca enviar para ver por quem os sinos dobram, por que sabemos que eles dobram por nós, e nós sabemos porque estamos envolvidos na Humanidade.

“Quero que se lembrem do que o próprio LRH escreveu, na sequência de formar a primeira Organização de Scientology nesta cidade: ‘O nosso objectivo, com o que temos, não pode ser inferior à nossa procura por conhecimento.’

“E assim é nos dias de hoje. Vocês têm o pleno conhecimento do seu legado na Igreja que está diante de vós. Imploro–vos que usem esse legado para o punho, e a próxima vez que ouvirem o badalar do sino, ele vai estar a tocar em festa.”