Auckland, Nova Zelândia

UM PRECIOSO MARCO HISTÓRICO RENASCE — SCIENTOLOGY ABRE UMA NOVA IGREJA NO TOPO DE AUCKLAND

Auckland celebra a inauguração da nova Igreja de Scientology Nacional para a Nova Zelândia no marco histórico local com vista para a cidade.

Espiritualidade. Património. Tradição. História. Educação. Aprendizagem. Estes são os pilares sobre o qual assenta a nova Org Ideal de Scientology da Nova Zelândia, onde os Scientologists locais e de todo o Pacífico se reuniram com amigos e apoiantes no sábado, 21 de janeiro, para inaugurar o renascimento da segunda Igreja de Scientology mais antiga no mundo.

Com vista para a cidade e o porto magnífico de Waitemata de Auckland, o local e marco histórico estimado, preservado e restaurado lindamente pela Igreja em cooperação com os arquitetos locais e conservadores, é uma ressurreição de um antigo lar de treino espiritual do clero e de eruditos religiosos durante quase meio século.

“Nós não consideramos os edifícios das Orgs Ideais como edifícios, por si. Em vez disso, consideramos os nossos edifícios como ‘Navios de Vida’ e o próprio tecido vivo que respira das suas comunidades. Ao trazermos seres espirituais de volta à vida através de restaurar o seu próprio sentido de espiritualidade, então uma Org Ideal também ganha vida. Desse modo, nós agradecemos a Auckland por nos permitir servir como guardiões de uma Org Ideal — isso é tanto neozelandês como nosso.” — Sr. David Miscavige, Presidente do Conselho de Religious Technology Center

O local histórico, estabelecido originalmente em 1844, foi expandido em 1927 — faz este ano 90 anos — como a Faculdade Teológica Trinity Methodist para treinar teólogos da fé cristã, que mais tarde levaram as suas missões por todo o Círculo do Pacífico. Na sua nova encarnação, como um centro espiritual para Scientologists de toda a Nova Zelândia, fecha o círculo das ideias de fé e espiritualidade sob os princípios dos objetivos de Scientology dum mundo sem guerra e miséria, e comprometido para os objetivos humanitários.

E assim foi, no sábado, dia 21 de janeiro, a nova Igreja de Scientology abriu as portas para as suas instalações belas e meticulosamente restauradas para o qual não será só a missão espiritual da Igreja, mas também os seus esforços vigorosos de alcance nos programas antidrogas e humanitários que já estão em ação na nação durante décadas.

David Miscavige, o líder eclesiástico da religião de Scientology, presidiu a cerimónia de consagração para abrir oficialmente as portas da nova Org Ideal. No seu discurso de inauguração, o Sr. Miscavige falou da significância da inauguração e das possibilidades concebidas a todas as pessoas de Auckland.

“Nós não consideramos os edifícios das Orgs Ideais como edifícios, por si. Em vez disso, consideramos os nossos edifícios como ‘Navios de Vida’ e o próprio tecido vivo que respira das suas comunidades. Ao trazermos seres espirituais de volta à vida através de restaurar o seu próprio sentido de espiritualidade, então uma Org Ideal também ganha vida. Desse modo, nós agradecemos a Auckland por nos permitir servir como guardiões de uma Org Ideal — isso é tanto neozelandês como nosso.”

A inauguração da Igreja reúne um espírito de cooperação da comunidade, um compromisso de Scientology que já foi demonstrado por ajudar a preservar o património do bairro Grafton de Auckland e voltar a construir a sua antiga grandeza, o que membros da comunidade local descrevem como uma homenagem ao “património intacto como um lugar de esclarecimento e conhecimento espiritual”.

Líderes comunitários e do estado local e indivíduos envolvidos numa série de missões humanitárias seculares de Scientology falaram na inauguração, salientando a significância da missão sempre em expansão da Igreja no país.

A Sra. Robin Byron, conselheira de arquitetura do Património da Nova Zelândia, disse aos milhares de participantes na inauguração que a fusão do passado com o presente constitui “um paralelo particularmente gratificante: tendo sido criado para o propósito de aprendizagem e orientação religiosa, este marco histórico está agora a experimentar um renascimento espiritual como o novo lar da Igreja de Scientology de Auckland.

“A vossa dedicação ao concretizar a restauração desta joia patrimonial tem sido muito memorável”, disse ela. “O edifício teve muitos anos de negligência e portanto este empreendimento representou um grande compromisso. Mas vocês apreciaram a riqueza histórica destas paredes ao cuidarem dos materiais preciosos e do artesanato requintado.”

Do tijolo vermelho e a pedra branca de Oamaru usados por toda a fachada, a restaurar o delicado acabamento de carvalho na receção e na biblioteca, e preservar os painéis de madeira Rimu e o soalho de madeira Jarrah, ela mencionou que o trabalho distinguiu as instalações como uma obra de arte em si.

Mas representa muito mais para uma comunidade que já viu os programas dos direitos humanos, justiça social e antidrogas da Igreja a fazerem uma diferença nas vidas dos jovens e adultos em Auckland e que irá expandir através dos esforços combinados de centenas de voluntários e do staff a trabalharem a partir do novo lar da Igreja na Nova Zelândia.

A Yvonne Galvin, conselheira do Programa de Prevenção de Crime Juvenil da Nova Zelândia, disse que vê novas oportunidades da expansão da Igreja. “Hoje em dia, a minha causa é a tomar conta da juventude em risco”, disse ela aos convidados. “Quando eu me juntei pela primeira vez ao sistema e vi como os jovens estavam a ser tratados, eu disse para mim mesma: ‘tenho de descobrir algo sobre os direitos humanos.’ Mas não consegui encontrar ninguém a fazer algo sobre isso.

“Então, ouvi falar da Igreja de Scientology e dos seus voluntários”, disse ela. “Desse modo, atravessei a cidade para vos encontrar e quando encontrei, eu lembro‑me de dizer: ‘Eu quero esse programa dos direitos humanos que vocês têm!’ E foi assim que começámos um movimento unido para ensinar os direitos humanos à juventude em Auckland.”

Esse trabalho teve semelhanças para Thomas Henry, um conselheiro da Polícia de Nova Zelândia e um defensor incansável contra o abuso da medicamentação psiquiátrica e pela responsabilidade dos cuidados da saúde mental no país. “Lido com famílias que lhes foram prometidas a ‘solução’ fácil das drogas psiquiátricas e etiquetadas como uma solução rápida”, disse ele.

“E por fim ficam dependentes e com mais problemas. Já vi isto em toda a minha vida. Na minha experiência, com demasiada frequência as verdadeiras razões por detrás dos problemas mentais e espirituais são ignoradas. O verdadeiro problema é que as pessoas não sabem nada sobre a psiquiatria e a saúde mental até que isso as afete pessoalmente”, ele mencionou. “Mas depois de encontrar a Comissão dos Cidadãos para os Direitos Humanos (CCHR), já não estávamos na escuridão. Porque há uma voz na escuridão que conduz à luz e esta voz é a CCHR.”

A Mereana Peka, Presidente do prestigioso Fundo de Caridade Maori Warden, Sul de Auckland, talvez tenha resumido melhor o significado desse dia. “Todos os membros da Igreja de Scientology com que trabalhei concentram‑se em curar o nosso mundo. Creio que os Scientologists é que são o recurso vivo do vosso movimento. Não é fácil expressar a minha gratidão às pessoas que salvam vidas todos os dias. Mas eu sei pessoalmente que cada um de vocês tem ajudado a mudar esta parte do mundo. E juntos, com esta Org Ideal, essa mudança vai alcançar todas as comunidades da nossa nação insular.”


Os antecedentes espirituais e educacionais destes novos terrenos — o edifício também foi o lar dum sistema educacional do estado da Nova Zelândia na década de 1970 e uma escola de design e de arte — irão ver nas instalações restauradas da Igreja um renascimento de oportunidades para continuar a aprender, ensinar e alcançar a espiritualidade.

A primeira Igreja de Scientology na Nova Zelândia abriu em 1955 e o seu crescimento e expansão por mais de 60 anos tem sido uma concretização da visão do Fundador, L. Ron Hubbard, para a Igreja e o seu trabalho na região.


A nova Igreja de Auckland proporciona aos visitantes uma introdução a Dianetics e Scientology, começando com o Centro de Informação Público. Os seus expositores contêm mais de 500 filmes que apresentam as crenças e práticas da religião de Scientology e a vida e legado do Fundador, L. Ron Hubbard.

O Centro de Informação também proporciona uma visão geral detalhada de muitos programas humanitários patrocinados por Scientology. Estes incluem uma iniciativa mundial da educação dos direitos humanos, um programa de educação, prevenção e reabilitação de drogas amplo; uma rede global de centros de literacia e aprendizagem; e o programa dos Ministros Voluntários de Scientology que agora representa a maior e mais independente força de socorro.

A Organização Ideal de Auckland também dispõe de uma Capela onde se realizam reuniões congregacionais de Scientology, incluindo Serviços Dominicais, casamentos e batismos, bem como uma série de eventos comunitários abertos aos membros de todas as denominações. A Igreja também inclui várias salas de seminário e de curso, para além de um andar inteiro dedicado à audição de Scientology (aconselhamento espiritual).


Como a primeira inauguração de 2017, a abertura de Auckland continua um período de crescimento explosivo para a Igreja nos últimos 12 meses. E há mais a caminho, com inaugurações planeadas para o ano vindouro para os epicentros culturais na África, Europa, Reino Unido e América do Norte.