Reabilitar o Livre-Arbítrio

REABILITAR O LIVRE-ARBÍTRIO
Six Levels of Processing

A emergir da contínua pesquisa de L. Ron Hubbard para os Seis Processos Básicos, Seis Níveis de Processamento alcançou ainda mais casos e foi ainda mais abaixo nos casos. Esta tecnologia era tão crucial que ele decidiu torná-la disponível para todos os auditores, ao entregar um curso intensivo de 3 dias. Primeiro chegou a tecnologia para começar realmente a sessão, pois como ele avisou os estudantes: “Uma vez perguntámos a uma senhora durante 5 horas o que é que ela estava a fazer, até que ela, finalmente, nos deu uma resposta direta: ‘Estou a ser auditada.’ Até àquele momento ela estava a fazer outra coisa qualquer.” Portanto, a importância dos Rudimentos, o tema do Nível Um. Depois, com os Rudimentos dentro, o Sr. Hubbard providenciou instrução detalhada sobre o resto: Nível Dois, Processos Locacionais e Não-Saber; Nível Três, Processamento Decisional; Nível Quatro, Procedimento de Abertura por Duplicação; Nível Cinco, Remédio de Escassez de Comunicação e Nível Seis, Remédio de Havingness e Localizar Pontos no Espaço. O objetivo era reabilitar a capacidade do preclear para tomar decisões e, portanto, o seu livre-arbítrio. L. Ron Hubbard considerou estas palestras gravadas tão importantes que ele exportou-as para as Academias por todo o planeta, enquanto a entrega deste seu Curso Profissional inspiraria depois mais dois cursos nos próximos meses.

Leia Mais

adquira
130€
Quantidade
Língua
Envio Gratuito Atualmente elegível para envio gratuito.
Em Stock
Envio dentro de 24 horas
Formato:
CD
Conferências:
6

MAIS SOBRE REABILITAR O LIVRE-ARBÍTRIO

Com os Seis Níveis de Processamento introduz-se um método de audição e uma nova atmosfera de audição que articulam a atitude mais bem calculada para manter ganho estável continuado num caso. – L. Ron Hubbard

O regresso do Sr. Hubbard a Inglaterra nos finais de 1955 não só anunciou um período intenso de investigação e de treino de auditores, como confirmou e reforçou Londres como uma cidade com um estatuto único na história de Scientology. Porque foi aqui que L. Ron Hubbard primeiro definiu o espírito humano como um ser imortal possuindo capacidades muito além do anteriormente previsto e assim chegou às verdades axiomáticas sobre as quais toda a investigação subsequente e, de facto, toda a Scientology foi fundada.

De facto, não só os Scientologists mas o público em geral aguardavam ansiosamente a sua primeira visita ao seus país em quase três anos, e as suas conferências públicas – realizadas no Teatro Lindsey em Londres – rapidamente se esgotaram. Praticamente, quando ele começou a falar, só havia lugares em pé, que extravasavam para as coxias.

No entanto, o objetivo do Sr. Hubbard ao vir a Inglaterra abarcava não só a sua intenção de consolidar Scientology organizacionalmente para servir um campo em rápido crescimento, mas também treinar auditores britânicos até um alto nível de proficiência. Daí o 4.º Curso Clínico Avançado de Londres. Pois foi no 4.º ACC de Londres que L. Ron Hubbard lançou um avanço essencial que emergiu da continuação da sua pesquisa nos Seis Processos Básicos – especificamente, Seis Níveis de Processamento. Essencial, isto é, em termos do que significava para os auditores, já que Seis Níveis de Processamento alcançava ainda mais casos e a um nível ainda mais básico:

“Porque estamos a fazer as mesmas coisas que estamos a fazer com os Seis Passos Básicos exceto que o estamos a fazer muito melhor, é tudo.

“Bem, não mudámos muito as coisas. Mas estamos a tentar compreender de forma mais clara e estamos a tentar fazer os casos progredirem mais rapidamente.”

De facto, esta tecnologia era tão vital que o Sr. Hubbard decidiu torná-la acessível a todos os auditores – mesmo aqueles cujos horários não lhes permitiam assistir a um ACC de seis semanas. Daí o Curso Profissional Hubbard de Londres, que ele convocou a 8 Novembro de 1955 na nova sede da organização de Londres na Brunswick House. O que os auditores iam receber era treino intensivo na aplicação dos Seis Níveis de Processamento nos três dias seguintes.

No entanto, em primeiro lugar o Sr. Hubbard queria assegurar-se de que os auditores estavam realmente a auditar. Assim, ele instruiu-os em encontrar um PC e em abrir a sessão. Se este ponto parecia óbvio, ele realmente não o era:

“Como é que encontramos um PC? Uma vez perguntámos a uma senhora, durante cinco horas, o que é que ela estava a fazer, antes que ela nos respondesse diretamente: ‘Estou a ser auditada.’

“Até àquele momento ela estava a fazer outra coisa qualquer. Estava a tentar rever o seu passado, estava a tentar descobrir porque é que o seu marido a tinha rejeitado. Estava a tentar descobrir isto e dava umas respostas incríveis sobre o que é que estava a fazer ali mesmo naquela cadeira. O que ela estava a fazer naquela cadeira era ser auditada e demorou cinco horas a descobri-lo.”

Daí – Rudimentos, um desenvolvimento fundamental que L. Ron Hubbard abordou como assunto na primeira conferência do curso. Depois, com os Rudimentos decididamente dentro, ele dedicou as restantes conferências a instruções detalhadas sobre todos os aspetos dos Seis Níveis, reforçando sempre o objetivo de reabilitar o Livre-arbítrio do preclear e a sua capacidade para tomar decisões:

  • Primeira Dinâmica – razão por que é o ponto de entrada mais fácil para as restantes dinâmicas;
  • Restimulação – qual é o mecanismo, e como se remedeia em Processamento Decisional;
  • As Quatro Tolerâncias – o que são, e como aumentar o livre-arbítrio de uma pessoa aumenta a sua tolerância;
  • Pensamento – cada vez que um indivíduo pensa um pensamento ele faz buracos no mest;
  • Duplicação – “Não deve acontecer outra vez” significa não duplicação e portanto não comunicação, bem como a resolução disto em audição;
  • Comunicação – a paga da vida e a primeira consideração fundamental em qualquer jogo;
  • Exteriorização – a relação do Sexto Nível com a Rota 1 de A Criação da Capacidade Humana e como é totalmente um processo para um thetan exteriorizado;
  • “Estação de Waterloo” – deve o nome à famosa estação de caminho de ferro londrina, cujas multidões agitadas e contínuas fizeram dela um ambiente ideal para esse tipo de processos objetivos – e como ele está esgotado quando o preclear é capaz de não-saber à vontade.

Tudo isto tornou os Seis Níveis de Processamento, nas palavras do Sr. Hubbard: “tão quentes quanto uma pistola espanhola” e as conferências do Curso Profissional Hubbard obrigatórias para os auditores. De facto, a tecnologia era de tal importância geral que ele exportou as conferências para as Academias de todo o planeta, enquanto a sua entrega do HPC de Londres iria inspirar mais dois Cursos Profissionais nos meses seguintes.

E, como evidência de que o nome L. Ron Hubbard andava na boca praticamente de todos os britânicos, foi nesta altura que um famoso jornal britânico o abordou com um pedido de entrevista exclusiva. O resultado – um artigo retratando o Sr. Hubbard como um “aventureiro” e um “pioneiro” cuja infância tinha incluído conversas com homens santos e místicos no Oriente e cujas conclusões e ensinamentos representavam “uma combinação formidável”. Descrita pelo próprio Sr. Hubbard como uma “história muito comprida e amistosa”, o artigo informava os leitores que Scientology “mostra a capacidade, o material executivo, a capacidade de ganhar dinheiro e o potencial para ser feliz que têm estado aí o tempo todo – submersos.”

No entanto e de muito maior importância foi o que L. Ron Hubbard alcançou em termos de armar os auditores britânicos com dados e capacidades para resolver cada um e todos os tipos de casos e deste modo finalmente libertar seres. E em relação a isto, tudo o que ele fez durante esses meses em Inglaterra foi coroado de êxito. Pois, tal como L. Ron Hubbard escreveu ao editor da revista Ability em Washington DC:

“Nós tornámos estas pessoas de rompante em auditores. A Grã-Bretanha é nesta medida agora mais rica.”