A Aurora Dourada: Conferências Noturnas de Phoenix

A AURORA DOURADA: CONFERÊNCIAS NOTURNAS DE PHOENIX

Phoenix Evening Lectures

Aqui está uma série inteiramente única entre a completa biblioteca das conferências gravadas de L. Ron Hubbard, uma de duas conferências públicas e Sessões de Processamento de Grupo, especialmente designadas para aqueles recentemente interessados em Scientology.

Cada uma hoje em dia é lendária, tendo sido selecionadas de uma série de conferências noturnas dadas em Phoenix, Arizona, de 1954 até início de 1955. Anunciadas antecipadamente com convites distribuídos amplamente para o público em geral, a agenda noturna incluía uma primeira hora dedicada a uma só conferência, seguida por uma segunda hora de Processamento de Grupo – tudo entregue pessoalmente por Sr. Hubbard.

Hoje em dia esta série permanece como o seu amplo anúncio do assunto e descobertas de Scientology, um ponto de vista abrangente do facto dos princípios básicos e fundamentais e a sua aplicação ao indivíduo, família, grupo e mundo. Na realidade, L. Ron Hubbard intencionava que estas conferências e sessões de Processamento de Grupo apresentassem Scientology às pessoas e especificamente direcionadas a serem distribuídas a auditores individuais, grupos e organizações para o seu uso.

Aqui, então, não está só uma série de conferências como nenhuma outra, aqui estão os meios para produzir a aurora dourada de uma nova civilização.

Leia Mais

adquira
320€
Quantidade
Língua
Envio Gratuito Atualmente elegível para envio gratuito.
Em Stock
Envio dentro de 24 horas
Formato:
CD
Conferências:
26

MAIS SOBRE

A AURORA DOURADA: CONFERÊNCIAS NOTURNAS DE PHOENIX

A salvação pela qual se esperou durante estes últimos dois mil anos está aqui. É isto que lhe está a ser dito neste parágrafo. E isto é verdade.

Não veio com o clangor de trombetas ou com o fulgor e clarão de uma chama. Veio calmamente para a sua caixa do correio, e você não está muito seguro quanto a se deve acreditar nisto ou não. – L. Ron Hubbard

O local era Phoenix, Arizona, o ano 1954, e com nada menos do que uma oferta de imortalidade, L. Ron Hubbard publicou um Convite à Liberdade que muito literalmente marcou o início de uma aurora dourada.

Tendo avançado desde Dianética e o Livro Um em 1950, a aplicação destas descobertas na erradicação da mente reativa tinham, por sua vez, resultado numa descoberta de ainda maior magnitude: o isolamento, descrição e forma de lidar com o espírito humano e o nascimento de Scientology. Mas apesar dessa descoberta do espírito humano ter ocorrido dois anos antes, em 1952, o público em geral não tinha qualquer vislumbre disso em 1954 – uma circunstância que o Sr. Hubbard tinha de facto pretendido. Até agora.

Mais especificamente, a declaração total e completa daquilo que ele tinha alcançado poderia ser resumida numa só palavra: Exteriorização. E após esta ser alcançada por ele e por outros, ele preparou-se imediatamente para alcançar o seguinte alvo mais crucial: o desenvolvimento de técnicas e processos que pudessem ser aplicados por todos os auditores para ajudarem, por sua vez, todos os seres a alcançarem esta liberdade suprema. Assim, embora os dois anos precedentes tivessem incluído a instrução de nada menos do que 7 Cursos Clínicos Avançados, para treinar os auditores mais peritos, entregando mais de 450 conferências, tudo tinha sido entregue a poucos selecionados, como preparação para aquilo que ele agora poderia levar avante. Porque com esta tecnologia refinada e codificada – processos exatos a serem aplicados numa sequência exata até chegar a um resultado exato e inevitável – o Sr. Hubbard estava agora pronto para levá-la ao planeta em geral.

Na verdade, com aquilo que agora tinha sido alcançado, Scientology tinha entrado firmemente no domínio da religião, capaz de realizar os sonhos de esperança que o Homem tinha procurado desde a aurora dos tempos. E aí se encontrava a história dos bastidores de uma nova publicação, agora a sair do seu escritório central em Phoenix, Arizona. Apropriadamente intitulada “A Aurora Dourada”, esta incluía artigos da autoria de L. Ron Hubbard sobre “A Igreja de Scientology”, “O Credo da Igreja”, “O que é Scientology?”, “Como é uma Sessão de Grupo” e exercícios para “ajudar os seus amigos” – especificamente ajudas de audição. Mas aquilo que ele estava a oferecer era mais do que informação. Mais do que isso, era um convite para uma introdução a Scientology dada pelo próprio Sr. Hubbard.

E assim começou uma série de palestras semanais, mais precisamente nas quartas-feiras à noite, começando no Outono de 1954. Tendo-se iniciado na Igreja de Scientology em 403 East Roosevelt, a procura em breve era tão grande que ele passou a entregar as palestras no Monroe School Auditorium em 215 North 7th Street. Contudo, embora aquilo que os presentes experimentaram tenha sido uma coisa única nas suas vidas, a natureza eterna daquilo que L. Ron Hubbard apresentou não é menos extraordinária hoje em dia.

Quanto a como isto se desenrolou, embora o formato incluísse uma palestra de uma hora para dar um fundamento de Dianética e Scientology, esta depois era seguida por uma hora de Processamento de Grupo – tudo dado pessoalmente pelo Sr. Hubbard. E embora essa programação tivesse sido feita para as pessoas que estivessem recentemente interessadas em Scientology, elas recebiam sessões de Processamento de Grupo tiradas diretamente dos processos mais avançados que ele tinha desenvolvido para alcançar a exteriorização e as capacidades de thetan exterior. Assim sendo, aqui está uma série de conferências públicas como nenhumas outras, o um-dois da palestra e Processamento de Grupo, tanto para uma introdução a nível básico como para um aclaramento de grupo com técnicas avançadas.

Além disso, aquilo que L. Ron Hubbard expôs nestas primeiras palestras públicas desde 1950 torna-as, hoje em dia, clássicos intemporais – “Milagres”, “Scientology e Capacidade” e “Palestra sobre a Segunda Dinâmica”, apenas para falar de uma mão cheia entre mais de 40 títulos. De forma semelhante, os dados de Sr. Hubbard que suscitam um reconhecimento imediato, tanto pelos Scientologists como pelos não-Scientologists, foram amplamente apresentados pela primeira vez nestas palestras públicas. Como, por exemplo, a famosa delineação que ele deu de “estar aí” e “comunicar” como sendo os únicos dois “crimes” que este universo pune. E com o Sr. Hubbard a efetuar uma passagem compreensiva através de Dianética e Scientology, surgem conferências inteiras sobre fundamentos e a aplicação de soluções de Scientology na sociedade: “O Triângulo de Afinidade-Realidade-Comunicação”, “As Oito Dinâmicas” e, até mesmo abordando um problema individual e social que era comum tanto nessa altura como hoje em dia: “Alcoolismo.” Quanto às sessões de Processamento de Grupo, elas eram retiradas diretamente de A Criação da Capacidade Humana e nem mesmo os mais sérios conseguiam manter-se sisudos quando L. Ron Hubbard dava o comando de audição: “Comecem a Rir.”

No entanto, com tudo o que estas palestras providenciavam, havia uma história ainda maior a desenrolar-se: o Sr. Hubbard estava a determinar o curso futuro de Scientology com a fórmula para criar uma nova civilização:

“Portanto, um grupo como os Scientologists e os Dianeticistas trabalhando numa sociedade, fazendo simplesmente notar à sociedade – não fazendo mais nada, compreendem, nada de processamento ou alguma coisa assim – mas apenas fazendo notar à sociedade que a liberdade pode existir e realmente existe, provavelmente poderia, só com essa ação, se fizessem isto constante e continuamente, produzir uma Idade de Ouro para uma raça.”

Para realizar essas metas, ele apresentou uma panóplia completa de descobertas:

  • Participação – como é que o bem-estar físico de uma pessoa é tão bom quanto ela possa participar na vida;
  • Jogos – como um jogo é uma atividade desempenhada por um ou mais indivíduos para manterem o seu interesse na comunicação na vida;
  • O Ambiente – como é que o Homem progride quando ajusta o ambiente a si mesmo e não o contrário;
  • Sucesso – o que é que acontece quando uma pessoa pode olhar à sua volta e ver o que tem de ser feito, o que tem de ser remediado, o que é verdade, e depois avança e faz alguma coisa em relação a isso;
  • Dianética e Scientology – a história do seu desenvolvimento;
  • Realidade – a realidade dos indivíduos em diferentes níveis da Escala de Tom, e porque é que um indivíduo em apatia só veria nitidamente aquelas coisas que eram apáticas;
  • A Família – porque é que hoje em dia a Segunda Dinâmica é o maior governo do indivíduo;
  • Audição – porque é que a missão do auditor é elevar o indivíduo até ao ponto em que ele pode ser, em alguma medida, um jogador;
  • A Mente – como o romance e a aventura de Dianética e Scientology estão realmente no domínio do auditor;
  • Audição de Grupo – esta aumenta a consciência do ambiente e a comunicação de uma pessoa;
  • Espaço e Energia – a não ser que estes sejam compreendidos no seu referencial psicológico, a física nunca será compreendida;
  • Ciência – falta às diferentes ciências, tais como a física, química e biologia, o elemento essencial da vida;
  • Certeza – os dois tipos;
  • Especialização – se tivesse uma raça de indivíduos que pudesse associar-se sem medo e sem quaisquer apreensões com qualquer parte da existência, não existiriam nenhuns especialistas, mas existiria uma civilização.

No que diz respeito ao que as palestras de L. Ron Hubbard significavam para a área de Phoenix, não é preciso dizer mais para além de que esta tinha um campo a crescer rapidamente, as instalações de Scientology expandiram-se para oito edifícios e um auditório dedicado às suas palestras – depois eles até expandiram para além dessas instalações, levando ao estabelecimento da Igreja Fundadora na capital da nação.

Quanto ao que elas significam para os Scientologists hoje em dia, aqui estão as palestras públicas e as sessões de Processamento de Grupo, retiradas dos níveis mais elevados, providenciando no entanto os dados e os meios de aplicação para criar a aurora dourada de uma nova civilização.