East Grinstead, Reino Unido

A Associação Internacional de Scientologists Marca Ano de Impacto Global Incomparável

A Comemoração do 31.º Aniversário da IAS em Saint Hill, no Reino Unido, faz brilhar uma luz incandescente sobre a expansão histórica e alcance sem precedentes de Scientology, culminando 12 meses de feitos extraordinários em todo o mundo.

Mais de 7500 Scientologists convergiram para Saint Hill, no Reino Unido, para celebrar 31 anos de uma arrebatadora realização e de um triunfo espetacular da Associação Internacional de Scientologists (IAS) na sexta-feira, dia 23 de outubro, em homenagem, simultaneamente, ao contínuo crescimento da religião de Scientology e ao seu impacto como uma força planetária para a elevação dos seres humanos e melhoramento social.

De facto, o ano passado provou ser talvez o de maior expansão e mais bem-sucedido na história de Scientology — um período marcado por vitórias monumentais, tanto em termos de crescimento da Igreja como da sua dinâmica, incansável trabalho na luta contra crimes de toxicodependência e contra os direitos humanos, inclusivamente no domínio da saúde mental, bem como a incutir moral e libertar do sofrimento aqueles que sofrem as consequências de calamidades.

Quando a IAS foi fundada em 1984, Scientology poderia ser encontrada em 39 países em todo o mundo. Presentemente, os membros da associação são oriundos de mais de 130 países de seis continentes — garantindo a eminência da Igreja como a única religião do mundo a surgir no século XX que continua a expandir-se, a evoluir e a prosperar nos 15 anos do século XXI.

O Sr. David Miscavige, Presidente do Conselho do Religious Technology Center, relatou os feitos incomparáveis do ano que agora findou.
 

A cerimónia foi presidida pelo Sr. David Miscavige, Presidente do Conselho do Religious Technology Center, que relatou os feitos incomparáveis do ano que agora findou. O Sr. Miscavige também apresentou três heroicos vencedores da Medalha da Liberdade da IAS, que exemplificam a coragem e o empenho para construir um mundo melhor, tendo destacado todos os aspetos da expansão da religião desde outubro passado.

«Esta noite ao abrangermos 31 anos da IAS neste berço glorioso da história de Scientology, comemoramos ao mesmo tempo um período de 12 meses marcado por uma expansão exponencial que se tem mostrado ideal em todos os sentidos», disse o Sr. Miscavige. «Agora temos Orgs Ideais, que se estendem por todas as capitais culturais em todo o mundo, com novas Bases da Organização do Mar Ideais, conduzindo a uma expansão continental em todos os hemisférios. E com a inauguração, na semana passada, da Organização Avançada Ideal de Saint Hill UK, completámos o círculo de Saint Hill. Fica categoricamente demonstrada a forma como Scientology ascende como um mundo de começos eternos e de possibilidades ilimitadas — um mundo em trânsito que finalmente chegou.»

Entre os feitos mais significativos que ocorreram no ano passado esteve a abertura de duas Igrejas Ideais de Scientology patrocinadas pela IAS. Em julho a fita caiu na primeira Organização Ideal de Scientology na América do Sul — em Bogotá, capital colombiana em rápida evolução — e em agosto, a impressionante primeira Org Ideal para o Japão abriu as suas portas mesmo no centro de Tóquio.Durante o evento de sexta-feira, os líderes nacionais de ambos os países foram vistos e ouvidos a considerar o momento como fundamental para os seus futuros.

Nos últimos 12 meses também foram inaugurados três centros Narconon Continental espetaculares — no Reino Unido, na Dinamarca e no México — assim como o quarto centro modelo numa colina deslumbrante em Ojai (ao serviço de artistas e líderes da sociedade). Estes centros patrocinados pela IAS utilizam a famosa tecnologia de reabilitação de drogas do Fundador de Scientology, L. Ron Hubbard, na luta contra a toxicodependência. As instalações dinâmicas ampliaram imenso o alcance e o impacto do programa Narconon em toda a Europa e na América Latina.

De facto, a vasta lista de feitos de Scientology em 2015 preencheu o evento de quase três horas, começando com os esforços incomparáveis da Comissão dos Cidadãos para os Direitos Humanos (CCHR) para erradicar os abusos psiquiátricos dos direitos humanos em todo o mundo — levando, ao mesmo tempo, os seus autores à justiça e capacitando as suas vítimas. A cruzada pioneira da CCHR para levar a psiquiatria perante a lei continuou a intensificar-se enormemente ao longo do ano passado.

Foi também em 2015 que as instalações permanentes para as iniciativas de melhoramento social e humanitário, apoiadas por Scientology, foram criadas juntamente com o Centro Informativo de Scientology em Clearwater, na Florida — sede espiritual da religião de Scientology. Estas servem de modelo para a educação de comunidades inteiras com estas campanhas extremamente eficazes.

Os programas representados são: A Verdade sobre as Drogas, um programa de educação antidrogas concebido para eliminar a toxicodependência em todo o mundo; Unidos pelos Direitos Humanos, esclarecendo as populações sobre a Declaração Universal dos Direitos do Homem; O Caminho para a Felicidade, cujos 21 preceitos morais universais ajudam a restaurar os laços da humanidade e a decência básica dos seres humanos; e os Ministros Voluntários de Scientology, prestando assistência urgente aos desesperados e traumatizados e prestando socorro em tempos de calamidade, tanto nos momentos de maior necessidade como no dia a dia.

Exemplos do enorme impacto das iniciativas durante a apresentação incluíram:

  • A campanha de A Verdade sobre as Drogas atinge um potencial consumidor a cada cinco segundos em zonas de elevado tráfico em 58 nações.

  • Mais de 70 000 crianças, em apenas 40 escolas, em toda a nação do Togo, receberam educação sobre os seus direitos humanos inalienáveis.

  • O Caminho para a Felicidade é agora permanentemente tecido na sociedade da Margem Ocidental no Médio Oriente, para ajudar a levar tranquilidade a uma região instável, sendo plenamente reconhecido pela Autoridade Nacional Palestina como uma organização caritativa.

  • Os Ministros Voluntários fizeram mais de 482 000 km para treinar mais de 50 000 pessoas em todo o mundo, para ensinar como usar as ferramentas dos Ministros Voluntários.

Os Ministros Voluntários perseveraram através de um dos seus maiores desafios deste ano após o devastador terremoto de intensidade 7.8 no Nepal, em abril. O tremor de terra resultou em mais de 9000 mortes e 23 000 feridos e deixou cerca de 2 milhões de pessoas desalojadas. No entanto, no espaço de 24 horas, a sede dos Ministros Voluntários Internacional emitiu um despacho e mobilizou os famosos Los Topos do México e CINAT (Círculo Nacional de Ajuda) para fora da Colômbia. Os Ministros Voluntários do Paquistão, Índia e Tailândia, uniram-se num esforço conjunto de procura e salvamento com as poderosas equipas da Colômbia, Austrália, Europa e Estados Unidos.

O Sr. Miscavige declarou durante o evento da IAS: «Foi criada uma sede permanente dos Ministros Voluntários no Nepal para responder, firmemente, a todas as futuras enchentes, secas, ciclones e terremotos. Setenta grupos dos Ministros Voluntários já foram incorporados no tecido desta nação, resultando na realização de 420 000 horas de serviços e mais de 2 milhões de pessoas foram assistidas e socorridas em momentos de maior necessidade.»

A abrilhantar a noite estiveram os vencedores da Medalha da Liberdade da IAS, cujas apresentações foram marcando a noite. Atribuídas a Scientologists que levam o propósito da IAS adiante ao ajudar o seu semelhante, este ano os homenageados foram:

  • Steve Green, de Auckland, Nova Zelândia, e o diretor executivo de longa data da Comissão dos Cidadãos para os Direitos Humanos desse país, que expôs as enormes atrocidades psiquiátricas dos direitos humanos no seu país como a Terapia do Sono Profundo (em que os pacientes são drogados para ficarem em coma, contra a sua volição, e são submetidos a tratamentos de choque eletroconvulsivos). Steve perseguiu implacavelmente antigas vítimas por todo o país e criou um sentimento de condenação dessa prática nos meios de comunicação, conseguindo simultaneamente indemnizações para todos os sobreviventes. Os seus esforços também revelaram os crimes de vários hospitais psiquiátricos famosos — incluindo o abominável Lake Alice — e levou ao seu encerramento definitivo.

  • Mario Chirinos, um venezuelano criado perto da fronteira com a Colômbia, que perdeu dois primos para os sinistros cartéis de drogas que têm ganhado uma posição cada vez mais forte no seu próprio país. Preocupado com a falta de informação sobre as drogas por parte dos jovens, em particular, e determinado em fazer a diferença, Mario assumiu a posição de diretor do Mundo Sem Drogas Venezuela e tornou-se uma máquina de educação. Ele começou o seu movimento antidrogas na sua cidade natal de Maracaibo e levou-o às salas de aula, às esquadras da polícia, às Forças Armadas e aos meios de comunicação em toda a Venezuela. Os seus esforços fizeram com que fosse feita legislação pela qual passou a ser obrigatória a educação antidrogas em todas as escolas do país.

  • Rohit Sharma, um cidadão de Nova Deli, na Índia, que após ter descoberto Scientology através do Tour dos Ministros Voluntários da Boa Vontade em 2007, tornou a sua missão o combater a cultura da corrupção, o hedonismo e o imperialismo ocidental no seu país. Ele reconheceu O Caminho para a Felicidade como o meio para reverter a decadência moral do seu país. Depois de fundar a primeira The Way to Happiness Foundation da Índia, Rohit levou os 21 preceitos do senso comum às escolas, para instruir primeiramente os estudantes e depois os professores sobre como fazer as escolhas corretas na vida. Em seguida, ele levou o seu movimento aos departamentos da polícia — acabando por chegar a 70 milhões de indianos com O Caminho para a Felicidade.

_________________

Os projetos patrocinados pela IAS, que se perspetivam no horizonte, incluem:

  • A inauguração de três novas Orgs Ideais, patrocinadas pela IAS, com a primeira a ser inaugurada no coração de Harlem, em Nova Iorque;

  • Outra frota de cinco Narconons Ideais com inauguração prevista para o próximo ano;

  • A inauguração de três Orgs Ideais Avançadas: em Sydney, Austrália, com vista para o Parque Nacional de Lane Cove, para servir os Scientologists da Austrália, Nova Zelândia, Oceânia e Ásia; outra no Castelo Kyalami da África do Sul para servir todo o continente africano; e outro na Cidade do México, no México, para toda a América Latina.

_________________

Na noite seguinte, dia 24 de outubro, mais de 2000 Scientologists reuniram-se para o Baile de Patronos, um evento de gala na Grande Tenda onde os mais recentes Patronos foram reconhecidos pela sua dedicação em levar adiante o movimento humanitário da IAS com o propósito de fazer avançar as metas de Scientology para um mundo melhor.

_________________

A Associação Internacional de Scientologists, uma organização de que todos os Scientologists de todas as nações podem ser membros, foi fundada em 1984. O propósito da IAS é unir, fazer avançar, apoiar e proteger a religião de Scientology e os Scientologists em todas as partes do mundo, a fim de realizar os Objetivos de Scientology tal como foram criados por L. Ron Hubbard: «Uma civilização sem insanidade, sem criminosos e sem guerra, onde os capazes possam prosperar e os seres honestos possam ter direitos, e onde o Homem seja livre para se elevar a maiores alturas.»