ESTUDO DE CASO

A TRAÇAR O CAMINHO PARA O RESPEITO
PELOS DIREITOS HUMANOS

A 9 de junho de 2011, o Presidente do México, assinou uma emenda, retificada por todos os estados, a incorporar oficialmente a Declaração Universal dos Direitos do Homem na Constituição do México.

A divisão da Youth for Human Rights no México foi formada quando o tour Mundial Educacional da YHRI visitou o país em 2004 para se encontrar com os oficiais das Nações Unidas, instituições governamentais, instituições educacionais e orfanatos.

Para mostrar severas violações dos direitos humanos durante uma operação de erradicação das drogas entre as forças de segurança e os cartéis da droga, a YHR México continuou a ampliar a sua esfera de ação. Participou em concertos de rock para elevar a consciência, transmitiu mensagens de serviço público na estação de televisão estatal e produziu uma edição especial de O que são os Direitos Humanos? O folheto apresenta celebridades Mexicanas a promover a mensagem dos direitos humanos.

Em Ecatepec, uma área com uma das taxas de criminalidade mais elevadas do México, os instrutores voluntários da YHR conduziram seminários para 50 diretores escolares que, em retorno, implementaram o programa nos seus distritos.

A Comissão Nacional para os Direitos Humanos fez parceria com a Youth for Human Rights e tem usado os materiais da YHRI em mais de 300 seminários assistidos por 15.000 estudantes.

MAIS DE
1000
PROFESSORES
treinados nos

MATERIAIS
sobre
os DIREITOS HUMANOS

O Ministério do Ambiente Mexicano também adotou os materiais de campanha da Youth for Human Rights para ampliar a seu próprio programa de educação.

A defesa da YHR México contribuiu grandemente para a incorporação do texto completo da Declaração Universal dos Direitos do Homem na Constituição do Estado de Chiapas, tornando obrigatório a educação dos direitos humanos naquele estado.

A YHR México também deu briefings e materiais aos membros da assembleia de Chiapas e treinou 1000 estudantes e professores para a Agência de Desenvolvimento Familiar, chefiado pela esposa do governador.

Com a consciência principal a ajudar a dar à questão grande proeminência, o Congresso Nacional passou um alteração constitucional, retificando que pelos estados e assinada pelo Presidente do México a 9 de junho de 2011, Oficialmente incorporando a Declaração Universal dos Direitos do homem na Constituição Mexicana.

Este acontecimento sem precedentes mostra um renascimento dos direitos humanos para o povo do México.

«Quero expressar a minha gratidão pela História dos Direitos Humanos e Declaração Universal dos Direitos do Homem, materiais que foram de grande uso no trabalho do meu dia-a-dia, dando palestras acerca dos direitos humanos a grupos que vão desde os migrantes à polícia federal.» — Executivo, Instituto Nacional da Migração do México